23 de mai de 2013

Rosberg reitera força da Mercedes e lidera primeiro treino livre do GP de Mônaco. Massa é quarto

A primeira sessão de treinos livres do GP de Mônaco de F1, sexta etapa da temporada 2013, teve tons prateados. Nico Rosberg reiterou a força e a velocidade do Mercedes W04 e liderou a primeira tomada de tempos do fim de semana, na manhã desta quinta-feira (23), nas ruas de Monte Carlo. Com o tempo de 1min16s195, o alemão ficou 0s087 à frente de Fernando Alonso, vencedor da última etapa do Mundial, o GP da Espanha. 

Felipe Massa teve um ritmo consistente ao longo de toda a sessão e fez uma boa volta no fim da tomada de tempos, pulando para terceiro, indicando que a briga do fim de semana tem tudo para ser entre Mercedes e Ferrari. Mas aí, restando poucos segundos para a bandeira quadriculada, Romain Grosjean tomou a posição do brasileiro e subiu para terceiro, deixando Felipe na quarta colocação.

Grosjean foi bem melhor que o companheiro de Lotus, Kimi Räikkönen. O finlandês, que, a exemplo do ano passado, homenageou o lendário James Hunt em seu capacete, terminou a sessão apenas em 11º. Voltando às primeiras colocações, Lewis Hamilton foi o quinto e concluiu a sessão 0s274 atrás de Rosberg. A surpresa do treino ficou com o sexto lugar de Pastor Maldonado, piloto que costuma se dar bem em Monte Carlo.

Pelo menos neste primeiro treino, a Red Bull foi muito discreta e terminou em sétimo com Mark Webber e apenas na décima colocação com Sebastian Vettel, que terminou atrás das McLaren de Button e Pérez, oitavo e nono, respectivamente.
 
Saiba como foi o primeiro treino livre do GP de Mônaco de F1

Debaixo de um céu azul e diante de uma paisagem paradisíaca às margens do Mediterrâneo, o fim de semana do GP de Mônaco começou com todos os carros saindo para a pista para a execução das primeiras voltas de instalação e reconhecimento do circuito de Monte Carlo. Durante toda a sessão, os pilotos fizeram uso dos pneus macios, deixando os supermacios para a sequência das atividades desta quinta-feira.

Entretanto, logo após os primeiros minutos de sessão, Monte Carlo ficou em silêncio, com todos os carros dentro dos boxes e pilotos conversando com seus respectivos chefes de equipe e engenheiros. Assim, a quinta-feira começava sonolenta e com pouca ação, como costuma ser no primeiro treino livre de cada etapa da temporada.

O silêncio finalmente foi quebrado após 33 minutos de sessão. Gutiérrez, que conquistou seu melhor resultado na F1 em Barcelona, há duas semanas, foi o primeiro a voltar para a pista, seguido depois por seus oponentes. O primeiro tempo do fim de semana, estabelecido pelo mexicano, foi de 1min29s919. Marca que, obviamente, seria facilmente superada em seguida.

Não demorou muito para que os pilotos de ponta fossem à pista. E logo de cara, Massa registrou a volta mais rápida naquele momento, anotando 1min18s818 em seu primeiro giro rápido. Em seguida, o brasileiro baixou seu tempo e cravou 1min17s685, sendo o mais rápido na pista. Ajudou o fato de Felipe ter pouco tráfego — eterno problema de Mônaco — pela frente, diferente, por exemplo, de Fernando Alonso.

Em seguida, o bicampeão do mundo reduziu o ritmo para conseguir fazer uma volta com pista limpa. Deu certo. O espanhol registrou 1min16s842 e subiu para a liderança, seguido por Nico Rosberg e sua rapidíssima Mercedes em ritmo de treino. O W04 se mostrou bastante consistente no seu primeiro stint em Monte Carlo. Tanto que Nico cravou 1min16s195 com sobras, colocando a Flecha de Prata na liderança da sessão.

Restando 38 minutos para o fim da sessão, o treino tinha Rosberg, Alonso, Massa e Hamilton nas quatro primeiras posições. A melhor Red Bull na pista era a de Sebastian Vettel, o sexto colocado, mas 1s663 atrás do tempo de Rosberg. Nesse tempo, Massa protagonizou um pequeno incidente com Max Chilton, da Marussia. O brasileiro vinha em volta de recolhimento aos boxes e tinha ritmo mais lento que o britânico. Felipe virou à direita para entrar no pit-lane e, por muito pouco, não foi acertado por Chilton, que reclamou da manobra do ferrarista.

A surpresa do treino era a presença de Pastor Maldonado entre os primeiros. O venezuelano, que até agora não conseguiu acertar uma boa corrida e não somou pontos nas cinco primeiras provas do ano pela Williams, chegou a ocupar a quarta colocação do primeiro treino, comprovando o bom rendimento em Monte Carlo. 

Romain Grosjean, por sua vez, enfrentava problemas de aderência na execução de suas voltas rápidas. Mas quando conseguiu fazer uma volta limpa e livre de erros, o franco-suíço subiu para terceiro, sendo apenas 0s242 mais lento que Rosberg. Kimi Räikkönen vinha em 12º, 1s889 atrás do líder da tabela de tempos quando faltavam 29 minutos para o fim da sessão matinal no Principado.

Como é usual no primeiro treino livre do fim de semana de cada GP, muitos pilotos aproveitaram os minutos finais para a execução de voltas em ritmo de corrida, com o tanque mais cheio. Massa, entretanto, acelerou forte e conseguiu melhorar significativamente sua marca, pulando de sétimo para terceiro, ficando só atrás de Alonso e Rosberg. Entretanto, no fim da tomada de tempos, Grosjean foi ainda melhor e superou o brasileiro. Mas ninguém conseguiu bater a Flecha de Prata de Rosberg, que colocou a Mercedes na liderança pela manhã. 

F1, GP de Mônaco, Monte Carlo, treino livre 1:
 
 
 

About the Author

Author info. Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these with your own descriptions, if you like it Subscribe to Our Feed and Follow Me on Twitter

    Other Recommended Posts

 
back to top