18 de dez de 2012

Haug assume responsabilidade por fraco desempenho da Mercedes


Diretor esportivo da Mercedes há 22 anos, Haug saiu da equipe após resultados inconstantes nas últimas três temporadas

Depois de três temporadas tentando se estabelecer entre as grandes escuderias da Fórmula 1, a Mercedes terminou mais um ano entre as medianas, sem os resultados esperados e condizentes com tamanho investimento realizado na equipe. Esses foram os fatores que motivaram a saída do diretor-esportivo Norbert Haug, que se responsabilizou pelo insucesso do time.
O dirigente revelou que a decisão só foi tomada, após a última corrida do ano, o Grande Prêmio do Brasil. “Tomei esta decisão depois da última corrida. Tivemos um relatório em Stuttgart e chegamos a um acordo mútuo. Assumo a responsabilidade por não termos sido bem-sucedidos o bastante nesses três anos”, declarou em entrevista ao site britânico Autosport.
A Mercedes conseguiu apenas uma vitória e uma pole, ambas com Nico Rosberg, além de seis pódios conquistados ao longo dos três anos, muito pouco para as pretensões da escuderia. Haug garantiu que não deixou ressentimentos com a equipe.
“Não há nenhum clima ruim entre o conselho e eu. Nós dividimos isso de maneira amigável e encontramos uma boa solução para os dois lados”, esclareceu. “Meu trabalho não foi bom o bastante. Assumo total responsabilidade por isso. Mesmo eu não construindo o carro, sou o responsável. E se fui responsável pela vitória na China, também tenho de ser responsável por tudo o que aconteceu”, acrescentou o dirigente, se referindo ao trinfo de Rosberg na etapa de Xangai.
Haug ainda comemorou o descanso depois do longo tempo de dedicação a equipe. “Neste ano, fiquei de fora por 34 finais de semana, entre fevereiro e a última corrida, o que é muito”, afirmou, pensando em esquiar nas férias depois de se desligar completamente da Mercedes.
Um dos cotados para assumir seu posto é o ex-piloto e companheiro de Ayrton Senna na McLaren, Gerhard Berger, mas o dirigente esquivou-se de qualquer opinião a respeito. “Não sei nada sobre isso”. Independentemente do próximo diretor-esportivo, Haug se mostrou confiante na sequência da Mercedes na Fórmula 1.
“Estou 100% convencido disso. É preciso tempo, mas acho que os caras ficarão bem. Não vamos quebrar recordes mundiais no primeiro passo, mas tenho certeza que Niki e Ross darão tudo de si” finalizou.

Fonte:Fox Sports

About the Author

Author info. Go to Blogger edit html and find these sentences.Now replace these with your own descriptions, if you like it Subscribe to Our Feed and Follow Me on Twitter

    Other Recommended Posts

 
back to top